Disciplina - Cinema

Mente brilhante, Uma

Cena do filme "Uma mente brilhante", de Ron HowardDrama, EUA, 2001, 134min, COR.

Direção: Ron Howard

Elenco: Russell Crowe, Ed Harris, Jeniffer Connelly, Paul Bettany.

Baseado em uma história real, o filme conta a trajetória de vida de John Nash, um dos grandes matemáticos do século XX, ganhador de um Prêmio Nobel. Apesar de sua genialidade, Nash sofria de esquizofrenia, “doença da personalidade total que afeta a zona central do eu e altera toda estrutura vivencial. Culturalmente, o esquizofrênico representa o estereótipo do "louco", um indivíduo que produz grande estranheza social devido ao seu desprezo para com a realidade reconhecida. Agindo como alguém que rompeu as amarras da concordância cultural, o esquizofrênico menospreza a razão e perde a liberdade de escapar às suas fantasias”. Dessa maneira, mostrava um comportamento estranho e esquivo socialmente, “criando” situações e afetos em sua vida diária.

Destaque para a excelente atuação de Russell Crowe (John Nash) que conseguiu tocar o público e demonstrar que, apesar do grave distúrbio, a personagem não desistiu de descobrir uma fórmula que o tornaria célebre. Nessa busca obstinada, opôs-se ao conceito clássico de Adam Smith no que se refere à competição, que era entendida como forma de estímulo para se chegar a um objetivo, à lucratividade, dizendo que o ideal seria a força da colaboração da equipe, do grupo, para que todos chegassem à meta estabelecida.

Sugestões temáticas:
Raciocínio Lógico-matemático
Real X Imaginário
Esquizofrenia
Prêmio Nobel
Genialidade da mente humana
Sensibilidade
Recomendar esta página via e-mail: